Dicas: A artrite reumatóide é uma doença reumática sistémica e a forma mais comum de artrite. (Parte 1)

Posted on

Se não tratada adequadamente, a infecção da mordida pode causar complicações, tais como osteomielite (infeção do osso), artrite séptica (infecção da articulação) ou tenossinovite (infecção dos tendões).

O médico também terá atenção para diferenciar a osteomielite de outras doenças que podem causar sintomas semelhantes, como artrite séptica, tumor ósseo ou um abscesso profundo, por exemplo. Os sintomas da artrite são: Estes sintomas podem surgir em indivíduos de qualquer idade, inclusive crianças e é muito comum que mais de uma articulação seja afetada ao mesmo tempo. A cirurgia para a colocação de uma prótese articular pode em muitos casos representar a cura da artrite naquela articulação, como ocorre na artrite séptica, por exemplo. Os imunosupressores também podem ser utilizados no tratamento da artrite reumatóide, alguns exemplos são: Azatioprina; Ciclofosfamida ou Cicloposrina. O tratamento para a artrite visa basicamente aliviar os sintomas da doença e melhorar sua função, porque o desgaste articular não pode ser totalmente revertido. A fisioterapia pode em muito ajudar o paciente com artrite. Instruir o paciente sobre a necessidade de tomar os medicamentos prescritos de maneira regular, porque as interrupções no tratamento podem precipitar crises agudas ou causar cronicidade da doença. Blog estudante de enfermagem, acessado em:20/06/2010, disponível em: http://3nf3rmag3m.blogs.sapo.pt/4735.html Artrite Gotosa, um Relato de Caso, acessado em 20/06/2010, disponível em: Postado por: Zuleika Damasceno. A artrite séptica, também conhecida por artrite bacteriana é classificada em gonocócica e não gonocócica e refere-se à infecção articular por germe viável.

A artrite reumatóide é uma doença reumática sistémica e a forma mais comum de artrite.

  • O que piora o inchaço?
  • Fica pior de manhã ou à noite?
  • O exercício faz piorar?

O diagnóstico de pacientes com artrite reumatoide pode ser mais demorado, pois o uso de corticoide e imunossupressores pode alterar o quadro clínico.

O tratamento de pacientes com artrite séptica baseia-se na antibioticoterapia intravenosa e na drenagem articular. Figura 118.1 Escolha do antibiótico para tratamento da artrite séptica com base no padrão do gram no líquido sinovial. O paciente apresentou pielonefrite e bacteriemia, causando infecção no líquido sinovial do joelho com S. aureus. Tratamento e cuidados de enfermagem Objetivos: Melhorar a oxigenação e a ventilação, reduzir a congestão pulmonar. Tratamento e cuidados de enfermagem: - apoio psicológico.- expectorantes.- antibióticos.- broncodilatadores.- inalação, nebulização.- corticosteróide.- oxigênio.- evitar umidade, frio.- evitar ambiente poluído- tabagismo. Manifestações clinicas - Tonteira- Confusão mental- Fadiga- Intolerância ao exercício físico e ao calor- Extremidades frias- Oligúria Metas da enfermagem com relação ao paciente Promover o repouso físico e emocional. 2ª fase diurética é quando o organismo começa a reagir ao tratamento e o paciente urina cerca de 2.500ml nesta fase,perdura-se um mês. Profilaxia: como a difteria é uma doença transmitida pelas vias respiratórias e secreções o paciente deve permanecer em isolamento total respiratório pó 14 dias. Pode ocorrer infecção articular provocando artrite séptica, cujo tratamento é com antibióticoterapia.

O plano de tratamento de reabilitação deve ser o mais individualizado possível e depende dos achados encontrados no exame físico criterioso e nos exames complementares.

  • Dor intensa ao movimentar o membro afetado;
  • Dificuldade para movimentar a articulação afetada;
  • Inchaço e vermelhidão na articulação;
  • Febre acima de 38º C.

Endocardite infecciosa (pode estar associada) ARTRITE SÉPTICA TRATAMENTO

Se a criança tem bom estado geral, sem sinais de toxemia, sem febre, a conduta é orientar os pais para controle de temperatura em casa e anti-inflamatório via oral. Os fatores preditivos para o diagnóstico de artrite séptica são: A conduta é clínica, inicialmente com repouso e antibioticoterapia, baseado na frequência dos agentes. Além dos recursos mais tradicionais, como aplicação de laser, infra-vermelho e alongamentos, os quais foram utilizados no tratamento da paciente em questão. Os indicadores de mau prognóstico são listados a seguir: A sobrevida de um paciente portador de AR é mais curta, quando comparado com a população normal. Tratamento Por se tratar de uma doença crônica e incapacitante, na maioria dos casos, há a necessidade de suporte multiprofissional, auxiliando o paciente de forma global. Com isto, obtém-se ausência relativa do peso do paciente, por ele sentido, e, desta forma, retira as cargas das articulações, permitindo a realização dos movimentos ativos mais facilmente. 19/12/2012 O tratamento das Infecções Hospitalares pode ser realizado por meio de drogas, tais como, antibióticos, antifúngico e outras medicações que ajudam no tratamento da infecção já instalada. Tratamento Cuidados gerais - hidratação - correção da anemia- manutenção do equilíbrio protéico - analgesia - repouso - imobilização: evitar fraturas - antibioticoterapia por 4 a 6 semanas 24 A pulsoterapia é uma conduta médica, geralmente em momentos de “crises” ou “surtos” da doença.

ALGUNS CUIDADOS ESPECIAIS COM O PACIENTE IDOSO

  • Inchaço na articulação sem explicação
  • Inchaço na articulação após uma lesão

Em menor incidência, a artrite séptica também pode ser provocada por vírus, fungos, e, parasitas.

Na forma de artrite séptica não-gonocócica, ocorre a infecção principalmente por bactéria de um dos grupos piogênicos, sendo as bactérias mais freqüentes os estafilococos, os estreptococos e pneumococos. Algumas doenças preexistentes, como a Artrite Reumatóide, Gota, Diabetes mellitus, Anemia falciforme, Hemofilia, Alcoolismo crônico, Doença de Hansen, e, a AIDS predispõem à infecção. Entendendo o mecanismo fisiopatológico, suas causas e efeitos, podem-se oferecer cuidados mais precisos e de maior valia atendendo as necessidades humanas básicas do cliente. Cristina Costa Duarte Lanna – O diagnóstico definitivo de artrite séptica somente é possível quando se isola o microrganismo do líquido sinovial, pela cultura ou coloração pelo Gram. A cultura do líquido sinovial pode ser positiva em até 90% dos casos de artrite não gonocócica, atingindo no máximo 50% de positividade nas artrites gonocócicas. O tratamento da artrite séptica segue dois pilares básicos: antibioticoterapia e drenagem articular. Quanto mais precoce for o início da terapêutica da artrite bacteriana, melhor será o resultado, com maiores chances de preservação da função articular. A duração do tratamento, entretanto, depende basicamente da resposta clínica do paciente. Para aqueles com artrite, o plano de tratamento médico deve ser seguido com cuidado.

Artrite canina: entenda a doença, sintomas, diagnóstico e tratamento. Saiba como a fisioterapia veterinária é importantíssima na recuperação da artrite canina

A artrite séptica tem cura e o seu tratamento deve ser iniciado no hospital com o uso de antibióticos diretamente na veia, assim como drenagem da articulação com agulha.

Os principais sintomas da artrite séptica incluem: Os sintomas de artrite séptica são mais frequentes em crianças e idosos com feridas infectadas nas regiões próximas de articulações. Além disso, a artrite séptica também é mais comum em pacientes com doenças autoimunes ou com condições pré-existentes como diabetes ou câncer.